Wednesday, 23 April 2014
Saturday, 19 April 2014

Wednesday, 23 April 2014

Palavras molhadas...


Palavras molhadas
são as que liberto em tua boca
palavras ensopadas, vadias,
que pingam nas almas vazias
desejos dessa vontade louca...
Vontade que se amontoa
nos cantos destes meus lábios
possuídos pela luxuria
segregam segredos vários...

O meu hálito sabe-te a vida
extorques dele a sua essência
puro sabor a demência
de uma língua já bebida...
Beijos se enrolam em beijos
adivinhando o depois,
o agora tem gosto do sempre
neste monologo a dois...


*** Ártemis ***

Saturday, 19 April 2014

Saudade de alguém que está perto...

Se soubesses meu amor,
a dor que se hospeda no meu peito,
cada vez que te vejo partir,
sem tempo para voltar...

ai se soubesses...

não me concedias a tua falta,
correrias por entre esse espaço,
que de mim te exturque
e aninhariaste em meu abraço...

Se soubesses meu amor,
o frio que toma meu corpo
quando o meu do teu se desune,
virias aquecer-me em cada instante...   

ai se soubesses...

o ciúme que desflora a minha alma,
desse tremeluzir de olhos que te despem
que te levam em sonhos para outras camas,
e te amam sem saberes...

se soubesses meu amor,
a inveja que sinto dessas manhãs que te recebem,
dessas noites que te aconchegam,                         escuta e sente...
viverias os teus dias em mim...

ai se soubesses...

o quanto morro...e o quanto ressuscito pelas tuas mãos,
não deixarias que a minha vida fosse minha,
enlaçavas a minha existência na tua
e resgatavas o meu eu...

se soubesses meu amor,
o quanto ampla é a minha solidão,
e quantas vezes desapareço no denso deste sentir,
irias para longe...só para eu te amar mais de perto.


*** Ártemis ***